Plano geral da formação dos Multiplicadores/Instrutores Restaurativos

Plano geral da formação dos Multiplicadores/Instrutores Restaurativos2018-12-13T21:51:03+00:00

I – PÚBLICO-ALVO:

Multiplicadores do Projeto de Implantação do Modelo de Justiça Restaurativa e Círculos de Paz nas Escolas do Território do POD Juventude.

II – MODALIDADE: Formações presenciais, práticas supervisionadas e práticas coadjuvadas.

III – OBJETIVOS:

Geral: Formar 20 Facilitadores do Projeto de Implantação do Modelo de Justiça Restaurativa e Círculos de Paz nas Escolas do Território do POD Juventude para multiplicarem como instrutores os valores e princípios e práticas da Justiça Restaurativa em ambientes escolares, através da metodologia dos círculos de construção de paz. Para tal, uma programação intensa de cursos, eventos e estágios, com carga horária expressiva será oferecida, conforme descrito abaixo no objetivos específicos

Específicos:

  • Oferecer curso de Formação básica e alinhamento para 20 cursistas;
  • Realizar a prática supervisionada para auxiliar os 20 cursistas na realização de no mínimo 3 círculos de construção de paz não conflitivos;
  • Disponibilizar vagas para os 20 multiplicadores em eventos a serem realizados com a Professora Kay Pranis e em Seminários;
  • Oferecer modelo de oficina de Liderenças Restaurativas e realizar no mínimo duas práticas coadjuvadas em cada uma das 6 regiões;
  • Formar 20 facilitadores como Multiplicadores de Facilitadores de Círculos de Justiça Restaurativa e de Construção de Paz para aplicações preventivas, tais como: Círculos de Diálogo (Sensibilização), de Fortalecimento de Vínculos Familiares, de Fortalecimento de Equipes de Trabalho, de Construção de Senso de Comunidade;
  • Realizar a Prática Coadjuvada de 3 cursos Básicos (Não Conflitivo) com cada uma das 6 regiões, totalizando 18 turmas (a título de capacitação em serviço) como parte do Estágio Prático dos Multiplicadores;
  • Oferecer curso de Formação Avançada para 20 cursistas;
  • Realizar a prática supervisionada para auxiliar os 20 cursistas na realização de no mínimo 5 círculos de construção de paz conflitivos;
  • Formar 20 facilitadores como Multiplicadores de Facilitadores para aplicações mais complexas / conflitivas, tais como: Círculos de Superação (Trauma), Círculo de Tomada de Decisão, Círculo de Reintegração, Círculo de Suporte (Apoio) e Círculo de Conflito;
  • Realizar a Prática Coadjuvada de 3 cursos Avançados (Conflitivos) com cada uma das 6 regiões, totalizando 18 turmas (a título de capacitação em serviço) como parte do Estágio Prático dos Multiplicadores;
  • Oferecer duas reuniões de supervisão relacionadas a todas as ações do projeto por mês durante toda sua execução.

IV – CARGA-HORÁRIA TOTAL DO PROGRAMA DE FORMAÇÃO: 468 horas/aula

V – PERÍODO: de maio de 2018 a agosto de 2019

VI – HORÁRIO: será previamente definido para a realização de cada curso e atividade

VII – COORDENAÇÃO GERAL: Leoberto Brancher

VIII – CORPO DOCENTE: Katiane Boschetti da Silveira e Rafaela Duso IX – METODOLOGIA: As formações são essencialmente vivenciais, bem como as práticas supervisionadas e coadjuvadas também. As três serão realizadas a partir de métodos que utilizam práticas restaurativas, métodos expositivos, estudos de caso e de trabalho em grupo.

X – CARGA HORÁRIA DAS ATIVIDADES FORMATIVAS:

Descrição do Curso/atividade Carga Horária

Formação Básica 20h/a

Alinhamento inicial 20h/a

Workshop Kay Pranis 12h/a

Seminário Internacional 12h/a

Oficina Interna Kay Pranis 6h/a

Prática Supervisionada – Mínimo 3 Círculos 12h/a

Três Oficinas de Lideranças – Prática Supervisionada 24h/a

Formação básica para multiplicar formação de facilitadores de paz (círculos não conflitivos) 40h/a

Formação Avançada 24h/a

Estágio Prático – 3 formações de facilitadores de paz (círculos não conflitivos) 60h/a

Estágio Prático – Supervisão de 1 turma de facilitadores de paz (círculos não conflitivos) 10h/a

Formação Avançada para multiplicar a formação de facilitadores restaurativos (círculos conflitivos) 24h/a

Estágio Prático – 4 Formações de facilitadores restaurativos 96h/a

Seminário Internacional 12h/a

Total da Carga Horária das Atividades Formativas 372h/a

Supervisão – 24 reuniões 96h/a

Carga Horária Total 468h/a

XI – CRONOGRAMA:

Descrição do Curso/atividade Previsão de Realização

Formação Básica Maio de 2018 Alinhamento inicial Maio de 2018

Workshop Kay Pranis Junho de 2018

Seminário Internacional Junho de 2018

Oficina Interna Kay Pranis Junho de 2018

Prática Supervisionada – Mínimo 3 Círculos Maio a Agosto de 2018

Prática Supervisionada – Três Oficinas de Lideranças Ao longo do projeto

Formação básica para multiplicar formação de facilitadores de paz (círculos não conflitivos) Agosto de 2018

Formação Avançada Setembro de 2018

Estágio Prático – 3 formações de facilitadores de paz (círculos não conflitivos) Ao longo do projeto

Estágio Prático – Supervisão de 1 turma de facilitadores de paz (círculos não conflitivos) Ao longo do projeto

Formação Avançada para multiplicar a formação de facilitadores restaurativos (círculos conflitivos) Janeiro de 2019

Estágio Prático – 4 Formações de facilitadores restaurativos Fevereiro a Maio de 2019

Seminário Internacional Junho de 2019 Supervisão – 24 reuniões Ao longo do projeto – 2 reuniões por mês

IX – ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO:

O acompanhamento será feito continuamente pelas instrutoras, verificando o aproveitamento dos cursistas durante todo o desenvolvimento dos cursos, das práticas coadjuvadas e supervisionadas, orientando-os, quando necessário, em eventuais dúvidas. Para cada curso haverá a avaliação da atividade individual a ser realizada após as formações vivenciais. Os instrumentos serão uma planilha de acompanhamento diário preenchida pelas instrutoras, e relatório de atividade individual preenchido pelo facilitador/multiplicador ao final das atividades propostas em cada curso e práticas supervisionadas e coadjuvadas.

A avaliação pressupõe uma rotina de observação e análises contínuas da produção do aluno. Como se estabelece em diferentes níveis e momentos, a avaliação é um processo que acompanha o percurso do estudo, das interlocuções entre os cursistas e entre eles e o instrutor, e da produção de trabalhos propostos, possibilitando uma síntese das competências trabalhadas.

A avaliação incluirá a pontualidade, frequência, participação e aproveitamento do aluno nas aulas, e práticas supervisionadas e coadjuvadas, habilidades estas que são necessárias para ser um Formador/facilitador.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

AMSTUTZ, Lorraine Stutzman; MULLET, Judy H. Disciplina restaurativa nas escolas: responsabilidade e ambientes de cuidado mútuo. Tradução: Tônia Van Acker. São Paulo: Palas Athena, 2012.

ARAÚJO, Ana Paula. Justiça Restaurativa na escola: perspectiva pacificadora? Porto Alegre: Armazém Digital, 2011.

BOYES-Watson, Carolyn: Pranis, Kay: No Coração da Esperança: Guia de Práticas Círculares. Tribunal de Justiça do RS, 2011.

BRANCHER, Leoberto e SILVA, Susiâni (Org.) Justiça para o Século 21: semeando justiça e pacificando violências, três anos de experiência em Justiça Restaurativa na Capital Gaúcha. Porto Alegre: Nova Prova, 2008.

GARDNER, Howard. Estruturas da mente: a Teoria das Múltiplas Inteligências. Porto Alegre: Artes Médicas, c1994. JARES, Xesús R. Educar para a paz em tempos difíceis. Tradução de Elizabete de Moraes Santana. São Paulo: Palas Athena, 2007.

KONZEN, Afonso Armando. Justiça Restaurativa e Alteridade: limites e frestas para os porquês da Justiça Juvenil. Revista IOB, nº49, p. 178/198. Disponível em www.justica21.org.br

__________ Justiça Restaurativa e Ato Infracional: desvelando sentidos no itinerário da Alteridade. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2007.

LEDERACH, John Paul. Transformação de Conflitos. Tradução: Tônia Van Acker. São Paulo: Palas Athena, 2012.

PRANIS, Kay. Processos Circulares: teoria e prática. Tradução: Tônia Van Acker. São Paulo: Palas Athena, 2010.

PRANIS, KAY. Círculos de justiça restaurativa e de construção da paz: guia do facilitador. Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. 2011.

ROSENBERG, Marshall B. Comunicação Não-Violenta: técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais. Tradução de Mário Vilela. São Paulo: Agora, 2006.

ZEHR, Howard. Justiça Restaurativa: teoria e prática. Tradução: Tônia Van Acker. São Paulo: Palas Athena, 2012.

ZEHR, Howard. Trocando as Lentes. Tradução de Tônia Van Ecker. São Paulo: Palas Athena, 2012.

REALIZAÇÃO: Escola Superior da Magistratura da AJURIS.

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese
Pular para a barra de ferramentas