Escola + Paz é referência nacional

Tags:

Data: 16/04/2019

Postado por: Redação Escola+Paz

As ações da Justiça Restaurativa no Rio Grande do Sul e a sua metodologia de Círculos de Construção de Paz foram apresentadas aos representantes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e do governo federal, no dia 11 de abril, na Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (Ajuris), em Porto Alegre.

“Viemos conhecer de perto a experiência gaúcha de pacificação e o fortalecimento das comunidades escolares. É um exemplo de sucesso que precisa ser levado para outras regiões brasileiras”, afirmou Washington Sá, diretor de Promoção e Fortalecimento dos Direitos da Criança e do Adolescente do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Destaque para o Escola + Paz

Um dos destaques do encontro foi o Programa Escola + Paz, que vem sendo implantado como ferramenta de pacificação em seis comunidades escolares gaúchas, uma iniciativa da Ajuris, Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), por meio do Programa de Oportunidades e Direitos (POD). “É muito gratificante ver os métodos restaurativos ganhando cada vez mais espaço e os conflitos recebendo um novo olhar, com diálogo e respeito por todas as partes”, disse a presidente da Ajuris, Vera Deboni.

De acordo com Washington Sá, “a metodologia aplicada pelo Programa Escola + Paz é muito especial e os resultados já são visíveis. Destacou ainda que os profissionais envolvidos no Rio Grande do Sul e as práticas de implantação do programa demonstram que já “existe uma expertise pronta e madura para ser multiplicada nacionalmente”.

Potencial transformador e facilmente adaptável

Para Moema Freire, coordenadora da Unidade de Paz e Governança Democrática do PNUD, “a metodologia Círculos de Construção de Paz tem um grande potencial transformador e facilmente adaptável para diferentes culturas no Brasil e, até mesmo, em outros países”.

O juiz de Direito Leoberto Brancher, coordenador técnico da iniciativa fala para membros do PNUD.

O juiz de Direito Leoberto Brancher, coordenador técnico da iniciativa fala para membros do PNUD.

As ações da Justiça Restaurativa no estado gaúcho e do Programa Escola + Paz foram apresentadas pelo coordenador técnico da iniciativa, o juiz de Direito Leoberto Brancher. “É um caminho importante para a prevenção e solução de conflitos, inclusive, gerando uma menor judicialização dos casos. A metodologia promove o diálogo seguro e o fortalecimento de vínculos nos mais variados grupos de convivência”, explicou.

O roteiro da comitiva incluiu as ações desenvolvidas pelos municípios de Caxias do Sul e Bento Gonçalves.

Registros de Porto Alegre:

Registros de Bento Gonçalves:

Registros de Caxias do Sul: